Pesquisa de Boulangeries – Parte 1

Fiz esta pesquisa há mais de oito meses, em dezembro de 2015. Porém, com todas as surpresas que este ano me reservou – mudança de emprego e de apartamento, acabei não conseguindo trabalhar no post como gostaria. Agora chegou a hora!

 

Bom, estive em Paris no final de 2015 e resolvi aproveitar o fato de ficar sozinha durante os dias, já que o maridão estava a trabalho, para procurar as melhores boulangeries da Cidade Luz. Ao todo, foram vinte e duas boulangeries em cinco dias. Muito planejamento e disposição fizeram parte dessa maluquice – desbravei a cidade e andei muito, o que ajudou a manter o peso, já que experimentei os pães na maioria dos locais que apresentarei a seguir, rs!

 

Fiz pesquisas prévias ainda no Brasil e, chegando lá, meu mapa já estava completo. Para facilitar minha vida e agilizar a pesquisa, já que foram cerca de cinco boulangeries por dia, estruturei meu percurso diário por meio de um conceito indispensável para transitar pela cidade: os arrondissements.

 

Os arrondissements de Paris são divisões administrativas da cidade (subprefeituras), com o intuito de organizá-la em diferentes regiões. Até 1860, a cidade era dividida em apenas 12 arrondissements. Recentemente, uma nova lei ampliou os limites da cidade, que passou a contar com 20 arrondissements, distribuídos sequencialmente em forma de “caracol”. Quanto menor o número do arrondissement, mais central é o ponto.

 

Para facilitar a localização das boulangeries neste post, portanto, vou apresentá-las de acordo com os arrondissements, iniciando pelos mais centrais. Ah, e para quem estiver caminhando pela cidade, uma dica: além da ajuda do mapa com essa numeração, as placas que indicam o nome das ruas apresentam o número do arrondissement.

 

Aqui está o mapa da cidade. Os arrondissements estão marcados em amarelo e as boulangeries estão indicadas em azul.

Mapa Paris

Muitas das boulangeries visitadas já receberam o prêmio de melhor baguete de Paris.

 

O “Grand Prix de la Baguette de la Ville de Paris” foi criado em 1993 e acontece anualmente em meados de março. No concurso, centenas de padeiros competem pelo reconhecimento na produção de um dos ícones da gastronomia francesa.

 

As baguetes são registradas e embaladas anonimamente e depois recebem um número de identificação. Um júri composto por cerca de 15 especialistas realiza a “sacrificante” tarefa de degustar os deliciosos pães, para premiar aquele ou aquela que superou as expectativas. São levados em conta o tamanho da baguete, o peso, o aspecto, o toque e o som do estalo das cascas antes de ser levado à boca. Os pães não são feitos especialmente para a ocasião, mas retirados do cesto no balcão da padaria.

 

Cada filão é pesado e medido para assegurar que não viole as regras – os filões devem medir entre 55 e 70 cm, e pesar de 250 a 300 gramas.

 

O vencedor também ganha o direto de fornecer baguetes para o presidente da França em exercício, diretamente no ao Palácio do Elysée, a sede do governo francês.

 

Abaixo, seguem as boulangeries / os padeiros que ganharam os prêmios de melhor baguete nos últimos cinco anos:

  • 2015 – Djibril Bodian, Le Grenier à Pain (Abbesses)
  • 2014 – Antonio Teixeira, Aux Delices du Palais
  • 2013 – Au Paradis du Gourmand
  • 2012 – Boulangerie Mauvieux
  • 2011 – Pascal Barillon, Au Levain d’Antan

 

Abaixo, a listagem das boulangeries que visitei por ordem alfabética. Destaquei aquelas que foram ganhadoras do prêmio de melhor baguete: 

  • Arnaud Delmontel – 9º arrondissement
  • Au 140 – 19º arrondissement
  • Au duc de la Chapelle – 18º arrondissement
  • Au levain D’Antan – 18º arrondissement
  • Au Paradis du Gourmand – 14º arrondissement
  • Aux Délices du Palais – 14º arrondissement
  • Blé Sucré – 12º arrondissement
  • Boulangerie Gosselin – 7º arrondissement
  • Du Pain et des Idées – 10º arrondissement
  • Eric Kayser – 8º arrondissement
  • Jean Millet – 7º arrondissement
  • La Flûte Gana – 20º arrondissement
  • Laurent Duchêne – 13º arrondissement
  • Le Grenier à Pain – 15º arrondissement
  • Le grenier de Félix – 15º arrondissement
  • Lemarié – 5º arrondissement
  • Maison Landemaine – 8º arrondissement
  • Moisan – 14º arrondissement – 14º arrondissement
  • Pâtisserie A. Torres – 5º arrondissement
  • Polâine – 6º arrondissement
  • Sébastien Mauvieux – 18º arrondissement
  • Thierry Meunier – 19º arrondissement

 

Nos próximos posts, o detalhamento das visitas de acordo com os “arrondissements”.

 

Boa viagem!!!

 


 

 

Índice dos posts

Parte 1 — Início

Parte 2 — 5º arrondissement

Parte 3 — 6º arrondissement

Parte 4 — 7º arrondissement

Parte 5 — 8º arrondissement

Parte 6 — 9º arrondissement

Parte 7 — 10º arrondissement

Parte 8 — 12º arrondissement

Parte 9 — 13º arrondissement

Parte 10 — 14º arrondissement

Parte 11 — 15º arrondissement

Parte 12 — 18º arrondissement

Parte 13 — 19º arrondissement

Parte 14 — 20º arrondissement (final)

 

Sem comentários

Escreva um comentário